Falha no interfone do condomínio

Se o interfone do seu condomínio está com defeito, como o porteiro deve proceder para obter a autorização de acesso de um visitante ou prestador de serviço no condomínio?

O sistema de interfonia é fundamental para o contato com os moradores e para a segurança do condomínio.
Por ser um equipamento de uso constante, ele é passível de quebra ou de defeito.
Apresentaremos aqui recomendações para que os profissionais envolvidos com a segurança do condomínio (síndico, gerente de segurança, gerente predial e zelador) possam avaliar ou elaborar o plano de contingência para falha do sistema de interfonia.

No Início do serviço o colaborador deve testar o interfone

A detecção do defeito deve ser feita preferencialmente no começo do serviço. O colaborador deve testar os equipamentos de comunicação portanto os interfones devem ser verificados, incluindo os do elevador.

Em condomínios de médio e grande porte além do procedimento escrito, recomendamos a  implantação de um checklist para que o colaborador evidencie a verificação diária destes aparelhos.

Oriente os colaboradores a comunicar ao zelador ou algum superior, quando perceberem algum chiado ou interferência na ligação.

Como solicitar ao morador a autorização de entrada de pessoas  quando o sistema de interfonia está com defeito?

O plano de contingência deve prever como o porteiro poderá obter a autorização do morador para entrada de convidados ou servidores quando o interfone estiver com defeito.

Pode-se usar nessas situações outros meios de comunicação como o telefone, celular e até o Whatsapp.

Alerta: O porteiro não deve aceitar o celular do visitante para fazer contato com o morador, pois ele falará com uma pessoa sem ter a certeza de que é de fato o morador.

Quais são os procedimentos que devem constar no Plano de Contingência?

O colaborador dele verificar se a falha e parcial ou geral e então comunicar o fato ao seu superior. Dependendo das características do condomínio, a informação também deve ser transmitida a empresa que faz a manutenção destes aparelhos.

Por fim, o colaborador deve registrar as seguintes informações no livro de ocorrências:

  • Horário da queda do sistema;
  • Horário de contato com o superior;
  • Horário de contato com a empresa de manutenção;
  • Horário do restabelecimento do sistema.

Fonte: Wlauder Robson. Especialista em segurança de condomínios, coronel da polícia militar de  São Paulo.

Comentários reservados neste post.