O novo perfil do Zelador

A função de zelador já não é mais a mesma. Antigamente a função do zelador era mais de um manutencista, para fazer pequenos reparos no prédio e nos apartamentos, a exigência era tão diferente que zeladores eram muitas vezes analfabetos.

Hoje em dia os condomínios estão maiores, mais complexos e a função necessita de mais qualificação. É exigido não somente o ensino, mas também habilidades como o conhecimento do pacote Office para preenchimento check lists por exemplo.

Essa exigência mudou por uma mudança na nossa forma de viver. As pessoas costumavam ficar mais dentro de casa, os apartamentos eram maiores e as áreas externas dos condomínios eram menores. Isso se inverteu e o entretenimento saiu de dentro de casa e passou para as áreas comuns.

Em condomínios com academias, piscinas, salão de festas e mais, o trabalho torna-se mais complexo, a exigência de qualidade aumenta em todos os setores como na portaria e faxina. O zelador precisa não só ser mais qualificado que estes outros funcionários, mas também conseguir gerir essas pessoas.

A tecnologia é outro fator influenciador, utilizamos sistemas de segurança mais complexos, a portaria tem sistemas de cadastros de condôminos e visitantes, entre outros. Esses profissionais precisam não somente saber utilizar esses sistemas, mas também conseguir instruir os outros funcionários.

Por conta do aumento da qualificação, o salário desses funcionários também fica maior, chegando às vezes a ser igual a de um gerente predial.

Fonte: Karen Yumi Kozuma Kurisaki – Especialista em Psicologia Organizacional e do Trabalho; Cleber Galeote Rentas – síndico profissional e consultor condominial.

Comentários reservados neste post.